Ottawa Sun fala sobre artRave, Lady Gaga, seus monsters e alfineta outras cantoras

admin em 6.7.2014 ás 1:48     2Comentários

Saiu ontem (05), o primeiro review sobre a artRave: The ARTPOP Ball Tour, feita pelo jornal “Ottawa Sun” do Canadá. O jornal começou a matéria descrevendo a carreira de Gaga numa totalidade, falou de Tony Bennett, passou pelas mensagens de aceitação, tolerância e inclusão, alfinetou outras divas do pop e terminou descrevendo os pontos altos do show de sexta feira no FEQ2014 – Festival de Verão de Quebec. Veja na integra.

“Esqueça o fato de que Lady Gaga já vendeu 27 milhões de álbuns e tem um patrimônio líquido de quase US$200 milhões. Não importa que digam que sua carreira está em “desaceleração”. Gaga tocou para 87 mil fãs em Quebec na última sexta à noite. Grande coisa! E mesmo sim, apenas Lady Gaga pode disparar fogo de seus seios, até mesmo isso não é a sua façanha mais impressionante. Você sabe o que eu estou falando!  No Festival Internacional de Jazz de Montreal, quando ela subiu ao palco com Tony Bennett, e fizeram um dueto de “But Beautiful”. Tony disse a Gaga, alto o suficiente para as pessoas ouvirem. “Ela é a melhor artista do mundo.” No dia seguinte Bennett twitou, “Que maravilha @ladygaga foi dividir o palco comigo ontem à noite em Montreal. O público amou!” Depois, Gaga tuitou respondendo, “Obrigado pelas belas flores @itstonybennett. Você mudou a minha vida.”Gaga tem Tony Bennett como um rei, mesmo que ele seja 59 anos mais velho que ela. Enviar flores para ela? Gravar um álbum com ela? Agora ela tem a nossa atenção!

 

 

 

 

Quando Lady Gaga subiu ao palco na noite de sábadon no “Bluesfest”, ela não teve problemas para manter o festival no seu ritmo. Foi difícil, na verdade, tirar os olhos dela. Ottawa foi o ponto máximo de sua turnê, chamada artRave: The ARTPOP Ball, nome do seu último álbum lançado em novembro passado. Gaga ainda se apresentará em Buffalo, NY na segunda-feira e Toronto, ON (sold out) na quarta-feira. Na noite do sábado passado, Gaga surgiu no palco sento amparada nos ombros de dois bonitos homens! Como a multidão gritou de alegria. Ela usava umas asas prata cintilante junto de um traje de banho de uma só peça, com grandes penas alaranjadas e peruca loira em linha reta. Conhecida por falar o que pensa, falou bastante na primeira música e passou para a segunda canção, perguntando se podemos ouvi-la (sim, podíamos) e nos dizendo que a noite só estava começando. Gaga abriu com a canção título ARTPOP, e seguiu com um punhado de outras canções do álbum. Na quinta canção, Vênus, seu cabelo era maior e mais marrom e ela vestia um biquíni. Nessa hora, grandes flocos de confetes voaram do palco, finalmente fizeram dela uma estrela. O show sensual era tanto uma festa tanto para os olhos, quanto para os ouvidos. Ao contrário de algumas outras estrelas pop jovens que usam o sexo e a teatralidade em seus shows – Olá Britney e Miley – Gaga é mais versátil, as suas transições vão de atrevida para clássica de um minuto para outro, mas ela continua autêntica. Parte de seu sucesso vem da forma como ela trata seus fãs, a quem ela chama carinhosamente de Little Monsters. Gaga agradeceu-lhes várias vezes na noite passada. Em Montreal na semana passada ela convidou uma jovem de Ottawa, para subir ao palco e cantar com ela. Ontem à noite, ela leu uma carta de um fã de 20 e poucos anos que foi jogada no palco. Ela disse que ele era um estranho, uma aberração, e ela ajudou-o a aceitar a si mesmo. Ela o escolheu na fila da frente, abraçou-o e convidou-o para ir aos bastidores depois do show. Lady Gaga deu lembranças especiais para três meninas também. Ela convidou uma menina que estava com um vestido exatamente como o dela, para dançar com durante a última música de seu set, Swine. Então ela perguntou a outro jovem, cujo escudo do mar estava estampado em sua blusa e chamou sua atenção, para sentar-se ao piano com ela enquanto ela cantava, Gypsy. Gaga não se limita a pregar a sua mensagem de tolerância e inclusão, ela pratica. Além disso, ela pode cantar. E suas melodias são cativantes – “Ale-Alejandro, Ale-Alejandro” – e são fáceis de cantar junto.Cerca de 27.000 pessoas – passando de pré-adolescentes até idosos que se parecem com os que estavam no concerto de Tony Bennett – ficarão com as vozes roucas no domingo de manhã para provar isso.

 

“Ao contrário de algumas outras estrelas pop jovens que usam o sexo e a teatralidade em seus shows – Olá Britney e Miley – Gaga é mais versátil, as suas transições vão de atrevida para clássica de um minuto para outro, mas ela continua autêntica.”

“Gaga não se limita a pregar a sua mensagem de tolerância e inclusão, ela pratica.” Shane Ross, Ottawa Sun

Comentários

  • Guest

    VIADOOOO EU TO LAVANDO O CABELO,
    TO

  • ~Gaga Irônica ‘^

    que bixaa lacradora, kkk eu to assada cm isso 😮