Review de “G.U.Y. – An ARTPOP Film”

admin em 23.3.2014 ás 6:37     57Comentários

O mais novo vídeo de Lady Gaga, “G.U.Y. – An ARTPOP Film”, é de fácil compreensão, porém alguns detalhes precisam ser destacados para que a verdadeira mensagem não passe despercebida no meio de tanta informação. Um dos colaboradores do Lady Gaga Brasil, Lucas Alvarenga (@lucasalvarenga_), nos enviou sua análise para ajudar a compreensão do clipe. Confira:

1. A Morte

O momento inicial do clipe tem o objetivo principal de representar a traição. Lady Gaga foi uma popstar com uma ascensão meteórica na indústria pop – em 2008 ela lançava seu primeiro álbum, em 2009 vendeu milhões, em 2010 ganhou vários VMAs e GRAMMYs, e em 2011 já estava firmada como uma influência não apenas musical, mas também cultural, artística e fashion. Entretanto, com o lançamento de Born This Way e uma queda nos charts, seguida de uma posterior lesão do quadril, Gaga se viu ferida não só fisicamente, como também psicologicamente. Nesse momento, a cantora foi “deixada de lado” por aqueles que só queriam se aproveitar de seu dinheiro. Quanto aos que restaram, tentavam cada vez mais encaixá-la em um padrão estético e/ou criativo: afinal, sob a ótica da indústria monetária, o pop deve reinar de forma absoluta sobre a arte.

Tudo isso foi representado no vídeo pela Lady Gaga vestida com asas (podendo tanto ser uma alusão à fênix, quanto simplesmente a uma ascensão veloz), ferida por uma flecha e deitada no chão repleto de dinheiro enquanto todos viravam as costas. Durante essa parte, toca o trecho de ARTPOP que diz: “um híbrido pode suportar essas coisas”. Mesmo que aparentemente destruída, Gaga batalha pra ficar de pé e caminhar.

* híbrido = ser proveniente da união de duas espécies diferentes. No caso da música, art (espécie 1) e pop (espécie 2). Sob a visão da gaga, ela é um híbrido dessas duas coisas.

2. O (re)nascimento de Vênus

Agora Gaga é levada para dentro da Neptune Pool, onde ela é envolvida por um tipo de coroa de flores com aspecto de água-viva, até ser “afogada”. Essa cena retrata tanto um funeral, quanto um renascimento espiritual, mental e físico da cantora (que é frequentemente intercalada com cenas do elenco de RHOBH). Essa é uma parte que soa completamente irônica – as integrantes, com um estilo memorável e glamourizado, tocam os instrumentos da forma mais falsa possível: a mulher com o violoncelo à esquerda sequer segura o instrumento na posição correta, enquanto as duas responsáveis pelo violão os tocam de forma completamente dessincronizada. Isso, de fato, é uma afirmação sobre como a indústria musical funciona: músicas sem substância alguma são empurradas garganta abaixo desde que você tenha dinheiro para patrocinar um vídeo e uma equipe capaz de fazer parecer profissional. Gaga assiste a tudo isso no canto esquerdo, quase que despercebidamente, oculta por uma roupa branca clara e da forma mais discreta possível, mostrando que ela está presente o tempo todo, mesmo que ofuscada por algo aparentemente mais chamativo (as mulheres fabricadas com os vestidos rosa choque).

3. A garota que tem controle mesmo estando por baixo

Após seu renascimento, é hora da garota que não está mais no topo da indústria musical readquirir o poder e controle (em inglês, de forma referencial à letra, the girl under you that doensn’t need to be on top cause she know she worth it – even under you, she is in full control of this). Através da cômica e desconcertante cena com o minecraft, gaga é capaz de reviver Jesus, Gandhi e Michael Jackson. A ideia nesse momento funciona da mesma forma que o trecho de Dance In The Dark “find you fredoom in the music, find your Jesus, find your Kubrick” (encontre sua liberdade na música, encontre seu Jesus, encontre seu Kubrick). Tratam-se de pessoas memoráveis no campo da religião, filosofia e arte, respectivamente, que servem como um modelo de liberdade, talento, poder e sabedoria. O que esses personagens da História tem em comum? Os três foram traídos.
Também há um quarto caixão, mas sua figura é curiosamente oculada pela fumaça: trata-se de John Lennon (os créditos afirmam isso). Sua não-aparição é um tanto subjetiva – talvez seja apenas mais um ícone do amor e da liberdade e que não foi corretamente apresentado, ou talvez represente o futuro de Gaga, que assim como John, poderá um dia pode ser traída por uma das pessoas que mais a amam (os fãs).
(Sei que é uma afirmação triste de se fazer ou cogitar, mas é coincidentemente o único caixão que está aparentemente vazio, significando que ele ainda será preenchido…)

A presença do elenco de RHOBH e do criador do jogo Minecraft no clipe estão diretamente ligadas à recuperação de Lady Gaga após a cirurgia no quadril: ela afirmou que é viciada na série e no jogo, e provavelmente ambos fizeram parte do seu cotidiano enquanto estava no hospital se recuperando.

Já as cenas intercaladas quando a G.U.Y. começa a tocar é tudo que um videoclipe deve ter pra indústria pop: muita dança e beleza estética de acordo com os padrões, ou seja, uma forma maquiavélica de Gaga dizer que ela é capaz de atrair o foco pra si. Os momentos que ela aparece com arco-e-flecha deixam isso mais claro, pois agora a cantora tem em mãos a mesma coisa que a machucou antes.

Após ter acesso aos corpos, Gaga adquire o DNA dos 4 (a cena com a retirada de sangue de Jesus em uma seringa identificada com “G.U.Y.”) para a criação de um protótipo capaz de expressar todas as características benevolentes de seus doadores. O “Projeto Guy” entra em ação e o protótipo passa por um processo repetitivo de clonagem auxiliado por uma máquina com uma grande Koons Ball no centro.

E na parte final, armada e pronta para o combate, Lady Gaga aparece portando uma grande arma e atira dinheiro para distrair a faminta indústria da música. Aproveitando essa oportunidade, ela introduz arte, amor e compaixão à indústria e cria um mundo onde arte e pop podem coexistir e é capaz de abraçar seus clones feitos a partir do amor e liberdade.

Comentários

  • Anderson Germanotta

    OMG <3

  • clarry

    Amo metáforas, gaga lacrou <33

  • Jefferson Vitorino

    Acho que a profissão “Analista e intérprete de videoclipes de Lady Gaga” deveria ter registro, conselho de classe e sindicato…
    Que análise bem-feita! Adorei. =)

    • Luiz Dos Anjos

      Olha, o moço dos comentários da D1v4s! rs

      • Jefferson Vitorino

        Tô famoso assim? Hahaha
        Bjs

        • Gabriel Dias

          Pra mim ele é moço dos comentários do blog de moda =P auhahuauha

          • Jefferson Vitorino

            Morto! Preciso sair da internet! Hahahaha =*

          • Matheus V.

            Pra mim é do PapelPop

          • Jefferson Vitorino

            Blood of Jesus has power!

          • Matheus V.

            sdds vida fora da internet

          • Jefferson Vitorino

            Eu tenho. Tô numa fase da vida que tenho trabalho, tempo e algum dinheiro… Por isso posso ficar na internet. Bjs

          • Matheus V.

            Lacrou, jogou na minha cara e sambou.

          • Jefferson Vitorino

            Não tô jogando na cara não, só falei…
            Vemk me beijar! =*

          • Matheus V.

            A bixa faiz o extrago e depois vem nas potaria #amei

          • Jefferson Vitorino

            kkkkkkkkkkkkkkkk quero um bad romance #vemqtem

          • Matheus V.

            Morta kkkkk you and i no xvideos

  • Raphael Martins

    Análise perfeita! É incrível ver a evolução dela como artista. De dançarina e compositora pra diretora, produtora musical, figurinista…

  • Patrick Dias

    Perfeita explicação,eu nem tinha percebido que a Gaga estava observando aquelas mulheres tocando os instrumentos haha <3

    • Nuno Nunes

      Mas ela não está, preste atenção que nem é ela ali.

  • Yuri Girardi

    Puts, brocou! Eu não tinha visto o clipe com essa ótica, e de fato bate! Parabéns pela análise, me fez ver que o clipe não era apenas mais uma loucura de Gaga, nem que ela era o demônio na primeira cena, ahahaha! XD

    • Patrick Dias

      E eu achando que no 3° caixão era Luficer -q

      • Baby Evans

        Pensei que no cachão vazio iria sair a Madonna, mais infelizmente não foi o que aconteceu 🙁

        • Fabricio Aragão

          Graças a Deus não.

  • LMDKPS

    @lucasalvarenga_ Você lacrou com essa análise …

  • Luisa Levy

    Gostei dessa análise!

  • Bruno Sampaio

    A parte que ele foi colocada na agua poderia ser um pouco melhor trabalhada… mas tirando isso foi tudo PERFEITO!

  • Kauê Machado da Silva

    Chorei na parte da traição dos fãs.. :'(
    A Traição muitas vezes vem daquilo que tu menos espera e quer..que seja..
    Muito boom Parabéns.. ótima Analise

  • Gaga Hooker

    Análise incrível, muito boa mesmo galera do LGBR vocês estão de parabéns.

  • Lucas

    Na parte das mulheres fabricadas com os vestidos rosa choque , nem tinha visto a Gaga ali . Adoreei a analise sou terrivel pra decifrar clipes principalmente os da Gaga <3

  • Jonathan Brian Dos Santos

    Aquele cara não é o criador de Minecraft. O criador é o Markus “Nortch” Persson.

    • zeta-haru

      Aquele é o skydoesminecraft… e é “Notch” ^

  • Vinicius Santos

    Gaga deveria dar um clipe legal pra MANiCURE… pra mim a melhor música de ARTPOP e que chegaria ao topo rapidamente! #justicemanicure

    • Eros

      MANiCURE é chata pra caralho. Não tem nem condições de ter um video.

      • Emmanuelle Régis

        só vc acha chata pq a maioria ama MANICURE!!!!

    • Luiz Dos Anjos

      Eu gostava, depois de ver a performance dela no iTunes Festival então, amei!

  • José Gomes

    Que análisee ótima… !! adoreii tinha sido um pouco diferente da minha mas que as duas se encontram em si 🙂 rsrs ‘

  • Where’s My Stache?

    com esta amálise pude compreender o que tinha ficado vago em minha cabeça..ótima análise!

  • Francis Paulo

    :O Demais

  • Junior

    Ele só apenas se esqueceu de um detalhe. Embora a música tem a letra que remete ao sexo (retweet me), o sexo é uma ótima metáfora para tudo. Durante o decorrer do clipe, é interessante prestar atenção nas cores da roupa. O branco representa a pureza, a elevação espiritual. O preto representa os empresários – repare que há dois tipos de empresários, os de ternos que passam uma sensação robótica, obcecado por dinheiro, e os dançarinos de pretos, eles representam os novos empresários, eles estão em um ofício e estão dançando, ou seja eles estão sobrepõe a arte sobre o sucesso, os charts, o dinheiro. Repera que um momento que os dançarinos dançam, passam homens de terno atras e alguns segundo eles param de passar justamente porque foram expulsos. E também há uso do vermelho, que pode representar o amor ou o pecado, a Gaga usa o vermelho logo antes da cena de sexo, uma crítica à industria da mídia, que além serem obcecado pelo dinheiro, muitas vezem sofrem abusos sexuais e outras coisas que talvez nem podemos imaginar..
    P.s. Há um relato de que a imagem do John Lennon não apareceu no video porque ela não obteve autorização, mas é válida a sua interpretação.

  • Niva

    Faz um post falando dos novos bailaRinos gaaaatos!

  • Dih MonsterXD

    Muito foda a Analise =)
    mais ate agora não vi a Gaga na cena das mulheres de Rosa
    ela e aquela mulher la em cima que não aparece o rosto? eu achava que ela estava escondida naquele treco em forma de ursinho mais não e ela não ‘-‘

  • Thiago Cascaes

    Curti muito a análise! Parabéns.

  • Lucas

    Muito bom, hein. Vou até ver o vídeo de novo com mais atenção.

  • Fernando Vasconcelos

    Perfeita a analiseeeeee!!! valeuuu demais…

  • Paulo Stardust

    Gaga tem um grande truque na manga:
    Ela sabe fazer coisas que deixa uma livre expressão para que os fãs descrevam a arte da forma que eles quiserem. Sim, Lady Gaga faz arte no sentido mais literal da palavra!
    Ótima análise, mesmo que não seja oficial irei considera-la para esse clipe 🙂

  • Poh…sabia que tinha todo um significado em mais uma produção “psicodélica” da Gaga. Ótima análise!!!

  • Douglas Rocha

    Gostei muito da sua análise, mas eu tenho uma visão bem diferente do clipe, o que eu entendi do clipe basicamente foi isso….

    O clipe pra mim não está em ordem cronológica, a primeira cena em que Gaga/Icaro, está caida e atingida por uma flecha em que vários homens engravatados estão deixando ela de lado, é o que acontece realmente depois de tudo. Ela se levanta, tenta se reerguer, vai para o castelo que é uma alusão a toda industria Pop atualmente, quando ela chega no castelo é carregada pelos guardas, ao ser carregada, todas as pessoas do castelo, não dão a minima atenção pra ela, foi isso que acontece de 2012 pra frente, em que Gaga perdeu totalmente a atenção da midia. A parte das flores representa a “morte” de Gaga, nao sua morte verdadeira, e sim a morte que a midia decretou para Lady Gaga, em seguida, a colocam na agua, e a afogam, pra tentar fazer desaparecê-la, e FIM… (ninguem sabe o que é depois disso, carreira da Gaga é uma incognita)…

    O INICIO

    Logo depois aparece a tal bandinha, tocando varios instrumentos e Gaga escondida no meio delas, representa o mundo pop ANTES DELA, ela estar escondida no meio significa a epoca que ela ainda estava buscando evidencia, buscando a fama, mas não conseguiu….

    G.U.Y.

    Quando começa a tocar G.U.Y. Gaga surge do nada (exatamente como foi que aconteceu), e com uma roupa completamente espalhafatosa, alusão de como ela causou de inicio, as cenas do cara no céu observando pra ela e falando “oh yeah” representa os chefões dela que a observavam e falam: “Isso mesmo Gaga, ta no caminho certo”.
    As cenas em que ela dança emcima de um mini palco no centro de uma coroa, representa como ela estava em evidencia, e como todos prestavam atenção na mesma, a coroa representa como ela como RAINHA naquele momento.

    SEGUNDO VERSO

    O segundo verso já começa a ficar mais dificil de compreender, mas vamos lá, nessa parte do clipe ela está DENTRO DO CASTELO, ou seja, ela já ganhou o nome e o respeito de todos na industria musical, ela está em uma piscina, dentro de um barco, e volta e meia, apareciam algumas estatuas dela própria, representando como o mundo pop voltou usar o freak graças a Ela.

    POLEMICAS

    Os caixões com cada personalidade polemica representa o que Lady Gaga foi na era BTW…

    Gandhi: Representa o espirito ativista dela, a busca pelo bem e pela paz.
    MJ: Representa as polemicas de plagio, sim, porque não ? acho que por o Michael foi uma maneira de representar Madge, já que ficaria muito obvio por a mesma.
    Jesus: Representou pra mim as polemicas religiosas, tanto em Alejandro, em Judas e durante as apresentaçoes em paises muçulmanos da BTWB.

    CENA DELA SEM AS PERNAS

    Pra mim pareceu obvio, faz uma alusão de quando ela quebrou o quadril na BTWB, e teve que cancelar a turne, e depois disso tudo teve que usar uma cadeira de rodas.

    PONTE

    As cenas completamente sexualizadas no final do clipe pra mim representou como a midia usou completamente dela e depois jogou fora, a cena do sangue recolhido em cada cena, representou pra mim, o uso de todas essas polemicas tbm, pra beneficio proprio dos grandes empresarios e donos de gravadoras.
    A cena dela atirando dinheiro me representou como a industria via ela, como uma maquina de dinheiro, e eles atacando os demais empresarios, pra mim representou Gaga sendo usada pra “acabar com a concorrencia” coisa que ela nunca gostou.

    FINAL DO CLIPE

    Depois de tudo isso, todos os homens engravatados saem do castelo de Gaga, mas vc pode pensar: MAS SÃO MUITOS. Eles não representam somente os grandes homens e sim todas as pessoas que ajudavam/admiraram Gaga e que a abandonaram, simplismente a deram as costas.

    CONCLUSÃO

    G.U.Y. foi extremamente simbolico e irônico, pra mim é o clipe mais profundo da Gaga, retratou de uma forma bem clara, todo o trajetorio de Gaga desde a Def Jam em 2006, até os dias de hoje, de como ela passou por momentos bons e momentos ruins, no geral, é Gaga contando sua história de uma maneira artistica para todos nós.

    ESPERO QUE GOSTEM DA ANALISE, BEIJÃO <3

  • Neto ®

    ARRASOU! SEM MAIS!

  • Lucas Cristiano ✌

    Arrasou na analise !

  • Arte é isso, liberdade de expressão. E Gaga sabe muito bem disso. Na arte não existe o certo ou errado, tudo é possível, tudo é permitido. O limite está na cabeça de pessoas limitadas, mas todos podem evoluir seu potencial através da arte que não se prende apenas em um perspectiva, mas amplia a visão do homem para tudo que está ao seu redor e então o mesmo percebe que o que há dentro dele nunca esteve separado do que há no mundo exterior. A arte liga as pessoas e gera oportunidade de dialogo entre os seres, mesmo do mais distintos em sua própria cultura podem vir a compreender o que não seria possível sem o olhar da arte em sua vida. É isso que Gaga faz, nos dá a oportunidade de pensarmos por nós mesmos, de sermos nós mesmos, sem precisar engolir enlatados contra nossa vontade. Gaga é a própria Mather Artpop Monster.

  • Nuno Nunes

    Achei péssima a análise. Gaga não está na cena das mulheres ricas. Na verdade não deveria ser intitulada análise e sim resenha opinativa. As pessoas estão fadadas a acreditar que Gaga só faz vídeos e músicas pra criticar o que acontece com ela. Por favor, é acreditar que ela é puramente egoísta e não usa a sua crítica funcionalmente. Prestem atenção numa coisa, G.U.Y mostra muito mais do que as desventuras de Gaga na indústria da música, nesse vídeo ela luta e critica os homens (em geral), e tem Ghandi, Jesus, M.J, John, simplesmente por quê eles foram “O CARA – THAT GUY”, HOMENS que espalharam amor pelo mundo e tentaram de diversas formas nos ensinar que “All we need is love”. Então partindo daí, Gaga de uma forma metafórica substitui vários CEO’s, estes que ela não especifica que tipo de empresas encabeçam, mas que podem ser tanto da indústria da música como do petróleo, dos Estados, enfim, o que ela quis dizer é que nós precisamos de amor no mundo, amor ao próximo, caridade, independente de qual área exatamente seja e ela coloca seus clones que possuem o D.N.A daqueles que ela admira no lugar destes CEO’s, por quê eles sim são capazes de mudar o mundo.

    • Guilherme Jayme

      Bom, o que você disse está certo, sobre o conceito da criação dos G.U.Y. Porém acho leviano dizer que o vídeo não tem como objetivo, pelo menos parte dele, retratar o cenário pop atual e o que tem acontecido com a carreira de Gaga, o que levou aos atrasos e mudanças de planos. Essa não é bem a análise, é a review, um resumo para explicar melhor o vídeo para quem não consegue entender a mensagem de primeira, como você pode ver nos comentários. A análise técnica, feita por um membro do site estudante de história da arte, está sendo produzida e abordará todos os aspectos do vídeo. Fique tranquilo que a parte da clonagem será explicada com excelência.

  • Emilly Gaga

    Acho que a gaga quis amostrar oque ela tem de melhor seu amor seu carinho pelos fans que a amam o dinheiro nao e o unico sentimento da vida,Gaga que amostra que a arte e o pop sao aliados mais pro sentimentos bons e nao ruins,Entao pra todos isso e Artpop gaga amei o clipe te amo trava :*

  • Jhonas Lopes Martos

    Bom acho que taa na hora de a gente começar a pedir G.U.Y nas radios! Vamo láááh, subir nas paradas

  • Renan Procópio

    semiótica <3

  • Adler Henrique

    Eu adorei essa analise e o clipe, porque eu sempre vivi uma relação de amor e ódio com os álbuns a partir de btw, me perguntando se ela realmente sabia o que estava fazendo e agora podemos dizer que ela sabe.

  • Pingback: SEMANA ARTPOP: G.U.Y., empoderamento e a indústria da música | Lady Gaga Brasil()