Site “Daily Mail Online” publica review positiva para o álbum “Cheek to Cheek”

admin em 20.9.2014 ás 3:29    

image

  Na última quinta-feira (18) a versão online do famoso tablóide britânico “Daily Mail” publicou uma review bastante positiva para a parceria entre Tony Bennett e Lady Gaga, “Cheek to Cheek” foi colocado como a união da autenticidade de Gaga e o encanto de Bennett, confira a tradução completa :

“Lady Gaga e o Rei do Cool são feitos um para o outro: ADRIAN THRILLS analisa a elegante coleção de covers da dupla

Veredito : o casal estranho do Pop faz sucesso

  Pelos padrões, é uma aliança improvável. De um lado, o último sobrevivente da época de ouro do “crooning” – um cantor que passou anos interpretando músicas dos anos da Big Band.

Do outro, a excêntrica diva pop famosa por perucas extravagantes, shows extraordinários e vestidos feitos de carne.

Mas Tony Bennett e Lady Gaga não são exatamente uma dupla estranha, como podem parecer.

Apesar da diferença de 60 anos, o Rei do Cool e a Rainha do Drama têm algo em comum. Ambos são nova-iorquinos italianos com um dom para performances ao vivo, e ambos ganharam experiência inicial cantando o Great American Songbook.

O elegante Bennett, 88, completou sua aprendizagem sobre os Standards no Paramount Theatre, em Nova Iorque, antes de fazer um dueto com Frank Sinatra e Ella Fitzgerald. Gaga, 28, ganhou uma competição de jazz do estado de Nova Iorque na adolescência, antes de ser arrastada pelos pulsantes ritmos dos clubes de Manhattan.

Agora eles se uniram em Cheek To Cheek, uma coleção de covers dos clássicos de George Gershwin, Cole Porter e Irving Berlin.

O álbum reitera o fácil encanto e o tom impecável de Bennett – e mostra Gaga em uma nova luz fascinante: como uma autêntica vocalista de jazz, com fraseado decente e um grande apetite por interjeições lúdicas e atrevidas.

Bennett sabe que o segredo de um bom dueto se encontra no contraste dos estilos, acrescentando a quantidade certa de ritmo para a faixa-título e algumas mudanças equilibradas em I Won’t Dance, de Jerome Kern.

Agradavelmente, Gaga se diverte sem todos os sinos e assobios eletrônicos que geralmente escondem seu talento natural.

De fato, Cheek To Cheek serve bem os dois cantores. Para Bennett, continua um processo de introduzir os clássicos do passado para um público mais jovem, que começou com o MTV Unplugged, de 1994; para Gaga, o álbum coloca a música acima de seu desejo de chocar. E isso, contrariamente, é o movimento mais surpreendente que ela tem feito em anos.”

Tradução por João Marcos.

Comentários