VOCÊ NO LGBR: Paulo Hatanda fala sobre artRave em Tóquio (13/08)

admin em 13.8.2014 ás 6:12    

O primeiro show da artRave:The ARTPOP Ball Tour na Asia aconteceu nessa quarta-feira, 13 de agosto, em Tóquio no Japão. Alguns brasileiros participaram do show, incluindo Paulo Hatanda, que mora em Roppongi, e concedeu vários materiais exclusivos para o Lady Gaga Brasil, incluindo uma breve entrevista que resultou num depoimento riquíssimo de detalhes que você pode conferir logo abaixo:

Para chegar à artRAVE eu e uma amiga saímos de onde moro, Roppongi, para encontrar uma outra amiga em Saitama para nos arrumarmos juntos e ir à Chiba, local do show. Enquanto eu ainda estava em Roppongi, descobri que Gaga estava por aqui, então a procurei por um tempo pelas ruas, mas desisti porque não daria tempo. Chegando perto do estádio, só achamos um lugar suuuper longe para estacionar o carro e isso nos fez perder tempo e a oportunidade de ficarmos ainda mais perto do palco! No entanto, ainda assim ficamos em um lugar bom! No local do show, não tive tempo de tirar muitas fotos com monsters que usavam figurinos mais elaborados, tirei apenas com essa drag porque já havia visto ela vestida de Gaga uma vez em uma balada.

A minha roupa e das minhas amigas foram na base do improviso, pois não tivemos muito tempo para fazer algo mais elaborado. Eu e minha amiga Atsukawa (A-Tyan) fomos à Harajuku, lugar que Lady Gaga sempre visita quando vem ao Japão, e lá achamos o que vocês podem ver nas fotos. Tinha BASTANTE gente fantasiada, com inspirações desde a era The Fame até a era ARTPOP! Os japonêses capricharam muito dessa vez!

No show de abertura, Lady Starlight estava dando o máximo de si, tentando animar a platéia de todas as formas! Mas o Japão estava ali para ver a Lady Gaga (não é segredo para ninguém que os japoneses amam a Gaga). O inicio do show dela foi um verdadeiro caos, nunca passei por uma situação igual em toda minha vida! O pessoal que estava atrás começou a empurrar e o pessoal da frente revidava. Muitas pessoas desmaiaram e precisaram ser socorridas, já as que estavam empurrando e fazendo baderna foram expulsas. Essa agonia durou até a quarta ou quinta musica, mas depois o povo se acalmou (ou perdeu forças, sei lá). No entanto, uma das partes que eu mais amei na artRave foi quando ela cantou Born This Way, música que me deu coragem, e Gypsy, música que fala um pouco sobre minha vida, debaixo da chuva “milagrosa” para lavar a alma!

A coragem que Born This Way me deu e a magia de Gypsy! Foi mágico. Foi inspirador. Foi inexplicável.

Um momento que me fez esquecer do planeta foi a performance de Swine. Seeeeeempre amei essa musica e tinha colocado na cabeça que gravaria essa parte do começo até o fim, sem me mexer e sem gritar! Queria tentar fazer um vídeo bem perfeito para poder assistir quando quiser, mas Swine ao vivo é bem diferente. É como se algo tomasse conta do seu corpo, perdi o controle totalmente! E outra parte muuuuuito fofa foi quando a Gaga “apontou” para mim [risos]. Quando todos estavam em silêncio em Dope, eu gritei “We Need You Gaga” e, mesmo não me vendo, ela me ouviu e apontou em minha direção, o que me deixou muito feliz.
Também senti que a Gaga estava mais animada dessa vez em relação a Born This Way Ball! Ela repetia várias vezes que amava os japoneses e disse o “aishitemasu” de sempre (“eu te amo” em japonês).

Em um dos vídeos mostrados por Paulo, Lady Gaga aparece no piano dizendo que ama os japoneses e que eles têm um espaço especial no coração dela, terminando a frase dizendo: “Vocês são meus amigos, vocês me fazem se sentir em casa”.

E o público também estava beeem diferente! No dia que eu fui na Born This Way Ball, o povo não cantava junto, não pulava muito, não ficava empurrando e estava mais comportado! Na artRAVE foi totalmente o oposto! O público estava louco: gritava, pulava, cantava junto com ela… Resumindo: O show foi maravilhoso (mas a Born This Way Ball ainda ocupa o lugar de melhor tour no meu coração).

Achei a estrutura da artRave um pouco mal organizada. Tinha muuuuuuuita gente! Gente ACIMA da capacidade! A Gaga faz muito sucesso no Japão e todos sabem disso! Deveriam ter escolhido um lugar ainda maior, ou então colocar mais datas. Não achei justo o que eles fizeram hoje: tirar as plataformas e colocar pessoas acima da capacidade normal! Principalmente no Japão, um país que tem bastante carinho por ela! Se a Gaga queria que a artRave fosse um lugar para os fãs dançarem e se conhecerem enquanto andam pela pista, essa idéia não foi colocada em prática aqui e ao invés de artRAVE, tivemos um artSHOW.

Comentários